Discurso festivo ou programático?

Por Juliano Domingues
Só se fala em Copa do Mundo. Ou melhor, em Copa do Mundo e São João. Os dois temas dominam a pauta da mídia estadual e, consequentemente, a agenda do eleitorado.

Quem, neste momento, está preocupado com as eleições?

Certamente, pré-candidatos, candidatos e suas equipes estão preocupados e atentos para aproveitar esse momento. É justamente isso que se tem observado.

Quanto aos jogos da Copa, as estratégias adotadas pelos dois principais postulantes ao governo do Estado foram bastante semelhantes (como já analisado aqui). Já durante o São João, elas pareceram bem distintas.

Enquanto Armando Monteiro (PTB) recorreu às visitas festivas, com um discurso mais ameno, Paulo Câmara (PSB) procurou dar um tom mais propositivo à sua agenda, com um perfil um tanto mais denso se comparado ao seu adversário.

Discurso festivo

Durante as festas de São João, o senador Armando Monteiro (PTB) percorreu Caruaru, Carpina, Limoeiro e Surubim – conforme noticiado pelo site da Folha de Pernambuco.

O título da reportagem é:

Armando e João Paulo prestigiam São João e Surubim

O título sugere o esperado: o pré-candidato ao governo do Estado é o protagonista. Ele está acompanhado pelo pré-candidato ao Senado.

Na foto divulgada pela equipe de comunicação dos pré-candidatos, estão presentes bandeiras juninas em verde-amarelo, palco e público à espera da festa. Todos juntos, reunidos num cenário leve. Num primeiro plano, os pré-candidatos ao governo e ao Senado – Armando Monteiro (PTB) e João Paulo (PT), respectivamente – e a população ao fundo.

Embora lideranças locais também compartilhem desse ambiente, passa-se a ideia de que, neste momento, a política não é prioridade. Não se vê o rosto dos que estão em cima do palco. Eles estão de costas. Consegue-se, porém, visualizar o rosto do senador Armando Monteiro (PTB) de perfil, com um discreto sorriso.

A mensagem que prevalece sugere que é hora de celebrar o São João com os moradores dessas cidades e comemorar o desempenho da seleção brasileira na Copa. Esse tom parece claro no seguinte trecho da reportagem que narra a visita do pré-candidato do PTB:

Em entrevista a uma rádio local, o senador Armando Monteiro Neto lembrou que celebrava não só o São João, mas também a vitória da Seleção Brasileira. “Fizemos questão de vir aqui compartilhar esse momento de alegria. Até porque o Brasil ganhou e temos muito o que celebrar”, afirmou.

Só depois é que se fala em política:

Ele também aproveitou a ocasião para convidar os moradores de Surubim e região para a convenção que vai homologar os nomes de Armando e João Paulo, que acontece no domingo (29), a partir das 9h, em Caruaru.

Discurso programático

As notícias sobre o roteiro do candidato Paulo Câmara (PSB), por outro lado, sugerem um contexto diferente – conforme também noticiado pelo site da Folha de Pernambuco. Apesar de também ter percorrido o interior, como era de esperar, a ênfase do seu discurso foi outro, bem como seu papel de protagonista.

Em primeiro lugar, tem-se a impressão de que o candidato ao Senado Fernando Bezerra Coelho (PSB) foi o personagem principal de parte da viagem. Ele está em primeiro plano na foto divulgada pela própria equipe de campanha. Paulo Câmara está não apenas em segundo plano, mas desfocado na foto.

Esse aspecto é reforçado pelo título da matéria:

No Agreste, FBC e Câmara defendem diminuição de impostos para confecção

Se Câmara tivesse sido personagem principal, o título seria outro, com o candidato ao Governo citado primeiro.

Seguindo a mesma lógica, o texto da reportagem faz referência, inicialmente, à fala do candidato ao Senado, cujo discurso ocupa os dois primeiros parágrafos. Paulo Câmara só surge no terceiro parágrafo, com uma fala de cunho programático:

Já o candidato ao Governo do Estado, Paulo Câmara (PSB), afirmou que vai isentar do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) as lavanderias de jeans. “Ainda estava na Secretaria Estadual da Fazenda quando fizemos um levantamento que indicou a viabilidade dessa medida. Não foi possível fazer em 2014 por conta dos prazos da Justiça Eleitoral. Mas faremos a partir de 2015”, explicou Câmara.

Apesar do discurso ter sido proferido às vésperas do São João, não há referência à festa. O tom é sério, propositivo. O conteúdo, denso – afinal de contas, trata-se sobre política tributária.

Supõe-se que as palavras foram direcionadas a um público especialista: empresários do pólo de confecções do Agreste, mais especificamente do município de Vertentes, onde estavam os candidatos.

O espaço para Câmara, no entanto, acaba aí. Seu candidato ao Senado retorna no quarto parágrafo para defender a gestão do ex-governador Eduardo Campos. Câmara fica, dessa vez, em terceiro plano.

O tom propositivo também foi relatado em matéria intitulada

Câmara destaca investimentos em infraestrutura

Nada de futebol, nada de São João. Em passagem por Limoeiro, o candidato Paulo Câmara (PSB) falou sobre investimentos em estradas e em abastecimento de água.

Na foto de divulgação, ele aparece cumprimentando uma eleitora com um aperto de mão que sugere confiança, em meio a sorrisos daqueles que o acompanham na caminhada.

Agora, Câmara (PSB) é o protagonista da situação. Melhor para ele, que – diante de pesquisas desfavoráveis – precisa de maior exposição junto ao eleitor.

Amenidades ou propostas? Depende dos números

As aparentes diferenças de postura apresentadas pelo pré-candidato do PTB, senador Armando Monteiro, e pelo candidato do PSB, Paulo Câmara, sugerem estratégias distintas.

De um lado, um tom leve, descontraído, em sintonia com o momento de festa junina e Copa do Mundo. Do outro, um discurso propositivo, programático, denso.

Por quê?

Ao que tudo indica, Armando Monteiro (PTB) vai bem nas pesquisas de intenção de voto. Não haveria motivo para levantar debates sobre políticas de governo em plena Copa do Mundo e São João. Isso já foi feito nos últimos meses. A ênfase ao caráter programático da sua candidatura deve ser retomada com o fim do ciclo junino e da Copa.

Por outro lado, é razoável imaginar que Paulo Câmara (PSB) não tem tempo a perder. Os números do Ibope divulgados no início do mês não abrem espaço para temas amenos, como futebol ou festividades. A imagem da caminhada e o conteúdo propositivo parecem refletir esse entendimento. É preciso demonstrar disposição e apresentar propostas – em primeiro plano, sem desfoque.

Juliano Domingues
Jornalista e Cientista Político
Professor de Comunicação & Política da Universidade Católica de Pernambuco
juliano@unicap.br

(Texto publicado no Blog da Folha no dia 25.06.2014)

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s